Mostrando postagens com marcador Relacionamento. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Relacionamento. Mostrar todas as postagens

sábado, 25 de março de 2017

Sob Forças Opostas

Na vida, o encontro interdito entre duas almas em mutuo anelo, não ocorre apenas por descobrirem que são semelhantes em suas virtudes, mas digo que antes disso, vem a curiosidade pela velada manifestação da descoberta da similaridade entre seus defeitos.

Nossas deformidades morais são marcas indeléveis e latentes de nossas almas, contudo, estão acuadas no mais recôndito esconderijo desta. De modo que, quando a sincronia ilícita acontece entre ambas, é porque estes defeitos nunca realmente foram domados, mas estavam sob ameaça aguardando serem afrouxados através da curiosidade, tanto de suas semelhanças quanto ao gosto pelos mesmos erros. Acrescente o tempero do medo que começa a questionar suas próprias realidades e descobrir que a resiliência da mentira é mais aprazível de que a inflexibilidade da verdade; é a descoberta do indesejado qualificador humano que habita em nós, a saber, o profano que quer voz e quer vez.

Apesar de ambos estarem polarizados, o estão meramente na dimensão do espaço da materialidade, porque na dimensão do espírito já se uniram. Qual lei poderia portanto, impor a separação? Creio que nem a de Deus o pode... eis aqui pois, lhe apresento este dito profano! Vamos cumprimente-o, não seja tão mal educado assim, por favor! Se não o conheceu ainda, te será apresentado nesta ou naquela ocasião. Pois está aí o que separa nós míseros mortais comuns, dos santos.

As relações humanas singelas, mesmo e sobretudo de amizades, se opõe as leis da matéria que se desgastam, que envelhecem, que se alimentam de aparências, e assim, não são a verdadeira realidade a qual pertencem as almas, pois o que importa são as eternas essências que estão além do manifesto e do variável.

Em minhas andanças por aí, percebi que o encontro entre os rios Solimões e Negro, é doloroso para ambos, pois, um resiste ao outro por sofríveis quilômetros ao longo do caminho, mas chega o momento em que ambos se curvam ante a força poderosa que os permeia e assim permitiu que poderia ser, e então se unem em si naquele outro maior que é o tudo sobre todos e o derradeiro...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Lidando com Pessoas Difíceis

Todos nós por mais sociáveis que possamos parecer aos nossos próprios olhos, nem sempre este é o julgamento que conseguimos extrair dos outros indivíduos a nosso respeito, até mesmo porque em algum momento de nossas vidas poderemos não raro, nos tornar pessoas amargas e difíceis de lidar sem mesmo percebermos o comprimento, a extensão e a profundidade do problema. Esta situação pode ser tanto temporária, quanto em alguns casos se instalar em nossa personalidade definitivamente e isso é sério. Bem, seja como for, em qualquer uma das situações o feito eclode em nós principalmente nos períodos difíceis que atravessamos em nossas vidas, contudo, não sendo a única forma de se declarar. 

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Entrelaçamento Relacional


Para entender o assunto que pretendo discorrer, tenho que primeiro passar a noção do entrelaçamento quântico para assim, trazer tal conceito para a realidade de nossos inter-relacionamentos, pois, antes de renomados cientistas descobrirem esta propriedade do mundo microscópico das partículas, ela já vigorava no mundo biológico com destaque para nossa espécie humana.

Pois bem, para quem não conhece o entrelaçamento de átomos da recente física quântica, vou dar uma pitaca. E para quem já conhece, vamos nos alinhar.

domingo, 3 de novembro de 2013

Que Nada Falte

Quando criticamos os defeitos de alguém, na verdade, para o bom observador, estamos expondo o nosso próprio caráter. Assim, para que possamos fazer uma digna avaliação qualitativa negativa de um outro indivíduo, primeiro devemos ao menos listar quatro vezes mais virtudes nossa para que tenhamos um mínimo de autoridade no falar. Uma vez então, provido de prerrogativa legal, expresse-se calmamente.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Uma Nova Fronteira

Na razão, temos a capacidade da análise e assim, do julgamento pela compreensão. Mas será que este julgamento é sempre digno? 

Bem, quando se trata de pessoas, digo um retumbante 'não' e reforço com um 'nunca' e um 'jamais'!