Mostrando postagens com marcador Escolha. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Escolha. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Caminhos da Vida

A percepção que possuímos sobre nós próprios significa que estamos vivos e que portanto, possuímos consciência através da capacidade de introspecção. 

Assim, apesar da vida ter início no exato momento da concepção, é em aproximadamente oito semanas que o feto terá a sutil consciência de estar vivo em resposta as sensações e estímulos recebidos e esta compreensão vai se aprofundando conforme  ele vai se desenvolvendo como indivíduo. Assim, na concepção, aquele Ser que esta sendo tecido, não é mais a mãe, enquanto óvulo sim, porém, não mais agora. Este Ser é um indivíduo único, próprio e sagrado da qual a mãe tem a inexorável obrigação de zelar por seu inquilino devido suas próprias escolhas, procedimentos ou acaso, não tendo mais ela o direito de decidir sobre o embrião, visto não mais ser parte de seu corpo. 

domingo, 7 de junho de 2015

A Verdade Sob Escrutínio

Seria a preferência pela verdade em toda situação sempre uma boa opção? Bem, sabemos os benefícios da verdade, não é...? Certo! Todos sempre desejamos a sinceridade certo...? Errado! Com estas duas últimas perguntas em que uma nega a outra, conseguiram perceber que devemos desvincular o benefício como sendo sempre bom e desejado?

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Eu Dançar Conforme a Música Kemosabe? Fui...!

Há aqueles que pactuam com o velho ditado popular que reza que devemos dançar conforme a música. Em meu ver, este ditado popular, não passa de um arrimo moral para aceitar o que pode ser trabalhoso em mudar quando não se tem o domínio, determinação ou interesse naquilo.

Seja qual for o motivo, tenho comigo que este provérbio não passa de mais um, dentre muitos ditos populares tolos; até porque, dançar uma música conforme sua melodia, pode não ser bom para nós em nosso intelecto e espírito, pois, a melodia pode ser de mal gosto, o maestro pode ser ruim, os instrumentos desafinados e escassos e a orquestra  desarmônica.

Esse tipo de atitude é suicídio pessoal, profissional ou espiritual a moda Titanic, onde o barco está afundando e a orquestra insistindo em sua melodia até que o vazio e o frio do salão os silenciem de seu bulício... 

Assim, quem possuir sabedoria, que lute contra os tolos mesmo sendo minoria, até porque, em teoria, a razão supera a presunção ou então, abandone o barco fadado ao lodo.

Perceba que todo ignorante não reclama seu lugar por não saber aonde está!

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

A Existência do Mal


Se Deus é bom, porque há o mal? Esta é a pergunta que fundamenta a maioria esmagadora das pessoas e em especial os próprios cristãos que estão inanes espiritualmente e por conseguinte são relapsos com sua espiritualidade, entretanto, este é um alimento básico do espírito da qual seria o mínimo que estas pessoas poderiam fazer por si mesmas.